quarta-feira, 30 de julho de 2014

Bahia - Deputado Estadual Vilton Souto

video


     Deputado Estadual PDT
     VILTON SOUTO
    12012


POR UM SISTEMA PENITENCIÁRIO JUSTO, FORTE E CUMPRIDOR DE SEU PAPEL SOCIAL

VALORIZAÇÃO DO SERVIDOR PENITENCIÁRIO JÁ

QUEM É VILTON SOUTO

Baiano de Salvador, casado, pai de 2 filhos e Agente Penitenciário há 24 anos. Em que pese que, na base da raça, humildade e discrição, se formou em Direito e se especializou em Inteligência, e, Política e Estratégia, pela Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra (ADESG), orgulha-se e se reconhece inicialmente, e, exige ser reconhecido como Agente Penitenciário.

O PROFISSIONAL VILTON SOUTO

Tem plena convicção de que esta função, embora seja uma das mais dignas e de extrema relevância para o sustentáculo do sistema de defesa social, sofre discriminação pela sociedade e desvalorização pelo Estado. Para combater tais distorções, pauta sua vida profissional com enfoque no trabalho, na conduta ilibada, no senso de justiça e, sobretudo, na postura discreta. Tais atributos o fazem figurar como um dos quadros de referência do Grupo Especial de Operações Penitenciárias (GEOP), vez que está sempre focado no seguinte desafio:
Aliar as teorias acadêmicas à otimização da ação do Agente Penitenciário, no sentido de possibilitar a estes profissionais a prestação de um serviço público de qualidade, no que tange fazer cumprir a determinação judicial de custódia dos encarcerados, agindo com segurança, ética, firmeza e sem se descuidar do respeito à integridade moral do indivíduo privado de liberdade sob a tutela do Estado.
Vê com bons olhos a renovação do quadro de Agente Penitenciário por meio de Concurso Público para o quadro efetivo.
Sua posição é de incentivo aos gestores para que abram espaço para atuação do ‘sangue novo’. Assim, a experiência se recicla com energia renovada para a reoxigenação de uma categoria que já estava à beira da extinção por falta de Concurso Público e por conta do processo de pré-aposentadoria que atinge significativa parcela destes profissionais.

A IMPORTÂNCIA DE UM AGENTE PENITENCIÁRIO NA ASSEMBLEIA

É fato que toda a categoria emancipada politicamente almeja ter um representante no Poder Legislativo Estadual.
Entretanto, uma coisa é um candidato que jure lutar por nossos direitos, outra coisa é um servidor penitenciário com compromisso orgânico com a categoria e com reais possibilidades de alcançar uma das 63 vagas de Deputado no parlamento estadual baiano.
Dito isto, uma vez que o Deputado Estadual, além de fiscalizar e controlar os atos do Poder Executivo, tem o dever de legislar, propor, emendar, alterar e revogar leis estaduais, bem como requisitar informações dos Secretários de Estado, dirigentes, diretores e Superintendentes de Órgãos da Administração Pública estadual sobre assuntos relacionados com sua pasta ou instituição, faz-se necessário eleger um representante que tenha responsabilidade e compromisso com o sistema penitenciário como um todo, ou seja, um sistema que valorize os seus servidores, promova a segurança
penitenciária com firmeza e respeito aos encarcerados e seus familiares, buscando sempre a reabilitação social daqueles que estão em débito com a justiça.

NESTE SENTIDO, VEJAMOS ALGUNS EXEMPLOS DE PROJETOS QUE VILTON SOUTO PODERÁ ASSUMIR COM A CATEGORIA

 Implantação da Sustentabilidade da água e luz nos presídios já existentes e a construir;
 Criar uma assessoria técnica composta por servidores penitenciários;
 Buscar interceder junto ao Congresso Nacional no sentido da Aposentadoria Especial;
 Implementar a Lei Orgânica do Sistema Penitenciário;
 Prêmio de desempenho profissional;
 Implementar a Escola Penitenciária;
 Guarda de muralha;
 Fortalecimento do GEOP;
Prover as unidades prisionais com equipamentos e tecnologias para uma ação eficaz, moderna e mais humana.

domingo, 20 de julho de 2014

O Curta "História das Coisas"

video


A história das coisas é um filme dinâmico e objetivo, que fala dentre outros assuntos, sobre o consumo exagerado de bens materiais, e o impacto agressivo que esse consumo desregrado acaba exercendo sobre o meio ambiente. O filme é apresentado por Annie Leonard, e mostra de uma maneira bastante clara todo o processo que vai desde a extração da matéria, confecção do produto, venda e ideologia publicitária, facilidade de compra e falsa ideia de necessidade, até o momento em que vai parar nos galpões de lixo ou incineradores. Fala também do mal que esses resíduos tóxicos presentes na confecção e/ou incineração do produto causam não só ao meio ambiente, mas também à saúde da população em geral.
Por M. Oliveira